Páginas

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Crêpes - La Chandeleur

crepe au sucre

Hoje, dia 2 de fevereiro, é dia de Chandeleur.
Os mais antigos calendarios celtas e gauleses mostram que este dia sempre foi festejado como o dia da chegada da Luz. 
Quando a Antiguidade romana se converteu ao cristianismo, uma releitura  é proposta tendendo a vinda de Cristo. O nascimento do menino Jesus, no Natal, é entao apresentado como a luz do mundo e sendo simbolizado por uma vela (chandelle). Uma nova festa cristã com procissão com velas toma o lugar aos poucos dos antigos ritos de luz romano.
Em seguida a festa passa a ser chamada de Purificaçao da Virgem ou Apresentaçao ao templo. Ela lembra que a Mãe de Jesus cumpriu o ritual de purificação e estava entao pronta para entrar no templo novamente,  e apresentar seu filho depois de 40 dias do seu nascimento.
Para explicar o consumo de crepes (redondos e dourados) neste dia existem varias hipoteses. Diz-se que talvez venha do habito dos romanos de comer galetes de cereais em epocas de festas. E como originariamente esta festa era pagã, a forma redonda seria uma homenagem ao sol. Isto explica tambem o costume de fazer saltar a crêpe tendo uma moeda na mao para assegurar prosperidade durante todo o ano. (fonte: Almanach des traditions et de la gourmandise)

Na Bretanha, as crêpes sao douradas e feitas com farinha de trigo, e o costume é de  servi-las com recheio doce ou simplesmente com açucar. Ja as galetes, escuras,  sao feitas com trigo saraceno e servidas com recheio salgado. Quando se vai a uma Crêperie Bretonne normalmente é o que encontramos, nestes lugares nunca vi uma crêpe com guarniçao salgada ou galette com guarniçao doce. Mas nada impede de mudar na sua casa...

Aqui mostro minha receita, crepe sempre da certo, misturando farinha, ovos, leite, e manteiga ou oleo, cada um tem sua receita, e tem gente que nem mede nada, vai misturando e pronto.

60 g de farinha de trigo
1pitada de sal
250 ml de leite
3 ovos
40 g de manteiga derretida

Peneira a farinha com o sal, reserve.
Misture com um fouet os ovos com o leite
Junte a mistura de ovos à farinha aos poucos misturando bem.
Junte a manteiga derretida. Misture bem.
Se formar grumos, passe na peneira.
Deixe repousar 30 minutos na geladeira.
Esquente uma frigideira ecom umpouco de manteiga. 
Coloque uma concha da massa e espalhe bem. Deixe dourar e vire para dourar do outro lado.
A primeira crepê costuma nao sair bonita. Nao se preocupe.
Recheie ao seu gosto e sirva.
E ai vai um filminho do Marido que é expert, fazendo sauter  a crêpe, conseguiu apesar de quase entrar em pânico....


19 comentários:

Simone Izumi disse...

Bia, como seu marido é divertido!!!
Adorei a história e a simbologia das panquecas...
Bom dimais!
bjss
si

Mari Azevedo disse...

Bia querida, que saudade de você!! Vc faz muita falta por aqui... mas minha flor.. eu de regime, e vc retorna com crepes? Não judia de mim assim não... ai, que vontade me deu de comer uma (umas muitas, né), com uma caldinha doce, geléia, ou manteiguinha batida com mel... adoro demais da conta!!
Beijo grande, e mesmo com 1 mês de atraso, deixo meus votos de um 2009 maravilhoso e repleto de bênçãos divinas,

Mari

Claudia disse...

Hoje é dia de Iemanja!

Lindos crepes! Tudo de bom para um dia de celebração.

Felicidades,

C.

ameixa seca disse...

Eu fiz uma massa de crepes mas acabei fazendo panquecas na frigideira mais pequena. Será que conta? Peguei 1€ e virei as panquecas com ela na mão :) Oxalá resulte. Esse vídeo ficou super divertido he he

Marcia Rosa disse...

Bia, estava sentindo sua falta! que bom que já está disposta na cozinha, começou bem, com crepes divinas...e pelo visto com incentivo do marido
bjs

Ana de Bruxelas disse...

Oi Bia,
obrigada pela dica do almanaque.
Hoje também fiz crepes e consegui, enfim vira-las ;-))) sem que caissem!!!
Foi a festa para a minha troupe que de olhinhos atentos esperavam pelo feito.
bisous,

Eliana Scaramal disse...

Esse post nota mil, Bia adorei ler sober a história e adorei ver seu marido fazendo os crepes. E a receita é um pecado amiga!


www.saboresdalica.blogspot.com

Nana disse...

Flor, adoro essas histórias, já que comida é história e cultura.
Crepe, ai ai é tudo de bom né?!
Bjss linda

receitasdapiteca disse...

Começas em grande amiga! Que bela receitinha! :)
Bjcas.

Margarida disse...

Ahh eu não conhecia essa histórias da tradição dos crepes.. Gostei! E gostei também do video do marido. Ele tem mesmo jeito!!
Vou anotar essa receita porque crepes cá em casa são sempre pedidos!
beijinho e bom regresso!

borboleta africana disse...

Oh lá lá...o teu marido é um artista...!

Crepes são sempre bem vindos, os de trigo mourisco são óptimos com beringela estufada e queijo de cabra.

Bjs

borboleta africana disse...

é verdade...esqueci-me de avisar-te que tens um mimo para ti lá na minha cozinha...

EU MULHER disse...

Estou morrendo de rir pensando em mim quando estou tentando virar minha massa de crepe e quando ela volta fica toda enrolada. Seu esposo fez muito bem.

Beijos querida

Iliane disse...

adorei êsse post..muito engraçado seu marido fazendo crepes....crepe é tudo de bom...bjus amiga...

Talita disse...

Depois dessa aula de conhecimento fiquei com mais vontade ainda de crepe! Com doce de leite, brigadeiro, côco, tanto faz.

Fabrícia disse...

Bia que máximo ...adorei saber sobre o crêpe e o vídeo do seu maridoco está 10.
Bjs para ti.

Laurinha disse...

Meu filho sempre fica me rodeando, quando faço crepes.... qdo a frigideira já está bem quentinha, e certeza de crepe bom, é então a vez dele de virar o crepe... e acerta, direitinho!

Beijinhos

Sylvia disse...

Que interessante Bia, nao sabia da origem dos crepes, amei saber e também aprendi algo sobre a galete. Obrigada
Beijos

Cris disse...

Bia que legal este vídeo! E esta é sua linda cozinha? oh la la, mostra mais!!! Adorei a receita. Bjs, saudades, está costurando? Vou te passar nomes de revistas depois.